Uma prostituta na genealogia de Jesus



Mateus, capítulo um. Esta é a história de todas as histórias, mas parece que tudo começa errado… Mateus não se inicia contando a história do nascimento de Jesus — embora assim comecem os contos de fadas, as lendas e os mitos, mas não essa história. Esta se inicia com uma genealogia — afinal, esta história não é um conto de fadas. Esta história é verdadeira. A melhor história já contada começa como se fosse uma lista telefônica, uma longa lista de nomes impronunciáveis. E isso é muito importante. Esses nomes nos dizem que Jesus é real e que ele pode ser rastreado. Ele não é um conto de fadas. Este é realmente Jesus.


O capítulo primeiro de Mateus parece um daqueles sites de procura de ancestrais, e o que torna essa lista incrível é que alguns dos nomes nessa longa genealogia tiveram um passado muito estranho. Jesus se associa a mentirosos e trapaceiros, adúlteros, assassinos e até prostitutas. Isso nos surpreende? Não!


Mas o que me chama a atenção é a prostituta. Eu já vi prostitutas transformadas, mas às vezes parece que o passado se apega às pessoas, parece que o passado dessas pessoas está sempre presente, como essa mulher, Raabe. A história de Raabe é épica, embora seja apenas um nome da lista. Mateus, capítulo um, versículo cinco, apenas cita o nome dela e, se você não parar pra pensar no texto, vai perder a revelação de Deus.


A história de Raabe está no livro de Josué. Ela é aquela que escondeu os espiões quando eles foram olhar a terra. Quando Israel dá voltas na muralha e Jericó cai, Raabe e sua família são salvos. Raabe não apenas se salvou, mas salvou um legado. Jesus se associa a essa mulher no começo de sua história. Mas aqui tem algo incrível. Raabe se casou com um homem judeu depois de ser resgatada de Jericó, e é por isso que ela aparece na genealogia de Jesus. Em Mateus 1:5, Raabe se casa com um homem chamado Salmom. Mas vamos ler um pouco mais o versículo.


Salmom foi o pai de Boaz. Boaz, que foi casado com Rute, foi o pai de Obede, e Obede foi o pai de Jessé. Analisem junto comigo. O filho de Jessé foi o grande Rei Davi. Adivinhem quem foi a bisavó de Davi? Raabe, a prostituta. Somente Jesus pode começar sua história fazendo isso!

Ei! Pensamento rápido do dia: toda vez que o nome “Raabe” é mencionado na Bíblia, a bíblia diz assim: “Raabe, a prostituta”, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento”. Pense sobre isso. Toda vez que uma passagem bíblica — em Tiago, em Hebreus, em Josué —, toda vez que se menciona o nome dela, a Bíblia diz estas palavras: “Raabe, a prostituta”.

Pense comigo, como é loucura que a pior fase da vida dela esteja associada ao seu nome? Sempre que mencionam o seu nome, citam a pior época da sua vida…

O adjetivo “prostituta” está conectado ao seu nome. Seu passado está conectado ao seu nome.

Se o tempo cura todas as feridas, então não precisaríamos de Deus. Mas o tempo não é tão forte — mas Deus é. Há apenas um lugar na Bíblia em que o adjetivo “prostituta” não aparece associado ao nome dela. E isso acontece justamente quando o nome dela está conectado ao de Jesus, no capítulo 1 de Mateus.


O passado só será apagado quando estivermos conectados com Cristo. Quando você está conectado com Jesus, seu futuro é maior do que o seu passado. Raabe teve um passado podre e todos poderiam facilmente olhar para a vida dela como se olha no retrovisor, mas algo aconteceu com ela. Ela ganhou um para-brisa, que fez ela seguir em frente e fez ela ver um futuro maior. É sempre mais fácil avançar usando o para-brisa do que estacionar usando o espelho retrovisor.


Que

incrível!