#4 Portas fechadas



Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará. (Mateus 6:6)


“…entra no teu quarto, fecha a porta e…” — disse Jesus.


Casa é sinônimo de conforto, descanso e refúgio da correria do mundo. Quarto é sinônimo de privacidade — onde só entra quem é permitido. Portas fechadas é sinal de total privacidade.

Até mesmo em casas de famosos que depois se tornaram museus, como a de Billy Graham, Elvis Presley… os visitantes sempre têm acesso à sala, à cozinha… mas nunca ao segundo andar, onde fica o quarto. Muitos o consideram como algo muito íntimo, muito pessoal, isso até mesmo após a morte.

É lugar de privacidade

Lembro-me da história de uma irmã que foi trabalhar na casa de uma senhora muito rica. Um dia, a irmã estava com muita fome; ela viu uma pera em cima da mesa, pegou e foi no banheiro comer aquela deliciosa pera — quando ela deu uma mordida, era de plástico!

Todos nós amamos e temos aquele espaço de privacidade. Aquele lugar em que você está completamente sozinho. Eu particularmente amo ficar sozinho. Sozinho em um quarto com portas fechadas é onde os segredos serão executados. Ninguém está vendo. Os olhos humanos estão longe desse recinto.


C. S. Lewis diz que,

“é ali que o caráter será revelado, pois é ali que a fidelidade e a integridade serão testadas”.

Com a porta fechada, alguns se jogam no mundo escuro da pornografia.

Atrás das portas, alguns executam atitudes que ferem a relação conjugal.

Atrás das portas, manobras empresariais são planejadas.

Atrás das portas, relacionamentos são feridos.

Atrás das portas, jovens, homens e mulheres pecam.

Atrás das portas, vidas entram nos vícios.

Atrás das portas, a fofoca é realizada.


O caráter não é revelado no meio do povo, o caráter é revelado onde ninguém vê!

As atitudes atrás das portas fechadas são como sementes que serão colhidas com as portas abertas!

O nosso crescimento espiritual é julgado pelas atitudes atrás das portas.

Muitos problemas conjugais são por causa de atitudes atrás das portas.

O nosso ministério muitas vezes é reflexo das nossas atitudes atrás das portas.

Mas existe uma outra lição… não podemos usar isso tudo do ponto de vista negativo… e sim no positivo!

Jesus disse: “entra no teu aposento, fechando a porta, fala com teu Pai…”


É atrás das portas que as tentações chegam e você fala… é aqui que vou orar!

É atrás das portas que as propostas chegam e você fala… Deus vê tudo!

Isso me faz lembrar de Sansão e José.

É atrás das portas que a mulher de Potifar diz: “Deita-te comigo”… E você diz: “Não pecarei contra o meu Deus”. É atras das portas que Sansão contou o segredo! Pensando sobre José e Sansão, podemos analisar que: José não se deitaria com Dalila, mas Sansão se deitaria com a mulher de Potifar.


As atitudes de José o levaram a ser governador do Egito. As atitudes de Sansão atrás das portas levaram-no a ter os seus olhos furados… e se tornar escravo! As atitudes atrás das portas lhes tiram a visão ou a ampliam. José via longe, Sansão via “o agora”. As atitudes atrás das portas podem lhe dar força ou fazer você perder a sua força.


Também é refúgio da correria do mundo, mas é lugar também de vigilância. Por isso eu digo: longe de todos, mas vigilante.


O evangelista Billy Graham, enquanto falava em uma reunião para jovens em Illinois, abordou a importância de os cristãos serem pessoas de compromisso, coragem e força interior. Ele disse:


"Não faz muito tempo, a revista Newsweek noticiou o que chamam de “nova onda de homens da montanha”. Estima-se que haja cerca de 60 mil alpinistas sérios nos Estados Unidos. Mas no escalão superior dos escaladores sérios está um pequeno grupo de elite conhecido como “Homens duros”. Para eles, escalar montanhas é um estilo de vida. Em muitos casos, escalar é o maior comprometimento que existe. O objetivo desse grupo de homens é solo livre, escalar sem equipamento e sem cordas de segurança.

John Baker é considerado por muitos o melhor dos durões. Ele faz solo livre em algumas das rochas mais difíceis dos Estados Unidos, sem nenhum tipo de equipamento.

Sua habilidade não veio fácil. Foi adquirida com empenho, dedicação. Sua esposa diz que sua dedicação é de outro mundo. Ela diz que, quando John não está escalando em alguma montanha pelo país, ele está pendurado em casa, se segurando apenas com os dedos — isso para adquirir forças nos dedos, mãos e braço."


O comprometimento da minha geração com o Reino é superficial. Completamente light. Mas ao mesmo tempo lutamos ferozmente por outras coisas. Jovens de cabeça nas “bolsas de valores, Jogos, Redes sociais”.

O fanatismo, a intensidade, a busca, o anseio — revelam o coração. Outros estão comprometidos em ativismo político. Por que não dizer, até mesmo ativismo religioso!

Mas, atrás das portas é onde abastecemos nossa alma para enfrentar o mundo diário!