#7 O chamado de João Batista


Lucas, no capítulo primeiro, tem um versículo que sempre me chamou a atenção, o versículo 80. O texto dele diz: “E o menino crescia e se robustecia em espírito. E esteve nos desertos até o dia em que havia de mostrar-se a Israel.

Esse versículo é uma referência a João Batista. Vamos analisar algumas lições sobre o chamado e a vida de João.


Mas antes disso, lembro-me da palavras de John Piper em seu livro “Não somos profissionais”, ele disse assim:

Amados, nós não somos profissionais! Não somos robôs.

  • Pastores que tentam ser apenas profissionais estão morrendo.

  • A mentalidade de um profissional, não é a mentalidade de um profeta!

  • O profissionalismo não tem nada a ver como o ministério divino.

  • Quanto mais profissionalismo, mais morte vamos ter.

  • Quanto mais profissionalismo, mais vazios seremos.

  • Não somos profissionais, somos profetas.

  • Não somos profissionais, somos peregrinos.

  • O foco do nosso ministério é eterno… não humano!

5 lições do versículo 80.

A primeira lição que devemos notar sobre João é a de que o seu chamado foi sobrenatural.

Zacarias, pai de João, era sacerdote e, devido ao alto número de sacerdotes, era realizado um sorteio para definir aqueles que entrariam no templo para oferecer a Deus o seu sacrifício. A sorte caiu sobre a turma de Zacarias, Abias, e, entre os seus, a sorte caiu para ele. Ou seja, parece tudo sorte… mas, na verdade, já é o sobrenatural trabalhando!


Não pense que para Deus chamar alguém a pessoa tem de estar no lugar certo, no momento certo, no dia certo, na hora certa, — como se fosse um raio de sorte. Não. Deus sabe onde você está! Tem um velho ditado que diz: “Quem não é visto, não é lembrado”. Hummm… Pode até ser verdade em certos pontos, mas em referência ao ministério, não. Não é visto pelo homens, mas é visto, é lembrado por Deus.

Precisamos entender de uma vez por todas, o chamado é sobrenatural. Não é por ser gente boa; não é por causa do dízimo; não é o tempo de igreja; não por ser bonitinho… tem que SER POR DEUS! Você é filho de pastor? Sem problema. João era filho de sacerdote, mas o seu chamado foi divino! Não foi nada humano.


A segunda lição é a de que o menino crescia, diz o texto.

Tem muita gente que ainda fala como um menino, come como menino, brinca como menino, vive as coisas de menino. Só que ele precisa de tempo para CRESCER, deixando de lado as coisas de menino, os brinquedo de menino, de viver como um menino. ESCUTE: é normal ser menino. Não é ruim, não é pecado. É um processo natural e normal. Até mesmo João Batista precisou de tempo.


O que você não pode ser é uma espécie de “PETER PAN” espiritual… Sabe, daquele desenho do menino que não queria crescer, queria ser criança para sempre? Você não é assim… Você precisa crescer.


Terceira lição – e se robustecia em Espírito:

Aqui vai outro ponto importante, sobre o crescimento espiritual! Se a necessidade física é importante, o crescimento espiritual também o é! Vivemos um tempo de desequilíbro: alguns são maduros no falar, mas espiritualmente falidos, outros, querem mostrar crescimento espiritual, mas ainda são como crianças. Os dois caminham juntos. Quando a pessoa não está pronta espiritualmente, a motivação está equivocada. Porque você vê lideres brigando por dinheiro, cadeira, igreja e poder. Eles estão falidos espiritualmente.


Quarta lição, João esteve no deserto:

João Batista tinha bons contatos e boas amizades. Seu pai não era qualquer um, ele era um sacerdote. Mas onde ele foi se preparar? No deserto!

Alguém poderia ter dito a ele: “João, tenho um bom contato: o presidente é meu amigo”; “O presidente da convenção é meu amigo”; “João, prometo a você a melhor educação em Israel”. Tem gente que quer se preparar para fazer as coisas para Deus, mas ele quer se preparar na vitrine! A melhor escola, nem sempre é o método tradicional de fazer as coisas. Deus direcionou João ao deserto. O deserto estava gerando um homem de Deus! Então, o seu deserto é que está te gerando!

Quinta lição, até o dia em que havia de se mostrar a Israel:

Observe, “O DIA”, escute: vai ter o dia. Eu creio que Deus disse mais ou menos assim:

“João, você está pronto para a obra. Tudo o que você viveu foi lição para agora. Vai, proclame o dia do Senhor. Prepare o caminho. João, chegou o dia! Não olhe para a direita e nem para a esquerda. Não deixe que nada impeça a sua caminhada.” Eu creio que Deus deseja falar isso para você: “Foste provado, lapidado e aprovado!”.